O maior benefício trazido pela Internet ainda não aconteceu para o grande público. É um processo que levará alguns anos, pois exige um aprendizado e uma cultura que ainda não temos.

Hoje, só podemos observar alguns sintomas do que será a “grande rede” no futuro. Vez por outra, surge um movimento em defesa da liberdade timorense, contra os abusos a que são submetidas as mulheres do Afeganistão, uma criança que precisa de doadores para se curar nos Estados Unidos ou mesmo um alerta desesperado sobre qualquer vírus devastador que derrete o seu HD.

São correntes da felicidade, boatos, alertas importantes e mensagens de esperança. Tudo, ao mesmo tempo, agora! A Internet nos brinda com um coquetel de recursos, misturando maravilhas e aberrações no mesmo caldeirão. E nós estamos apenas descobrindo o bom e o ruim de viver em uma comunidade global…

Nunca a comunicação entre as pessoas foi tão barata, ágil e eficiente. Nunca foi possível propagar a mesma mensagem aos quatro ventos, sem o popular efeito do telefone sem fio.

Um novo poder
Essa possibilidade nos dá poder. Um poder de mobilização que jamais esteve em nossas mãos.

Dentro deste caldeirão, já podemos perceber uma mudança de comportamento nas pessoas. Principalmente naquelas pessoas que têm, de fato, vivido esta revolução. Não estou falando dos usuários de Internet que “têm e-mail, mas não usam”, os que navegam na casa do amigo para bater-papo eventualmente ou usam a Internet profissionalmente. Estou falando dos heavy users, apaixonados pela Web, que já começaram a mudar por causa dela.

Estas pessoas têm um comportamento diferente. Elas já respiram diferente, pois não se sentem mais sozinhas como antes. Estas pessoas já fazem parte desta comunidade global e começam a entender o quê isso significa!

Processo de descobertas
Como eu disse antes, não é uma assimilação rápida. Leva alguns anos para se desenvolver novos hábitos de vida, compreender novas referências e agir de acordo com este novo meio. É um processo lento e fascinante, como de um bebê que começa a ensaiar seus primeiros passos, ou uma criança que aprende a nadar e pedalar…

Um novo usuário de Internet é como alguém que tem 10 graus de miopia e começa a usar óculos. Como um ex-surdo operado, que escuta, pela primeira vez, uma cantata de Johann Sebastian Bach!

Durante milênios de existência, a raça humana evoluiu sua comunicação, mas jamais alcançara tal grau de perfeição, propagação e acessibilidade. Pela primeira vez, em toda a nossa história, cada ser humano é um potencial emissor de suas ideias, com total liberdade e recursos.

Há dez anos, um artigo como esse necessitaria papel, tinta e outros custos de distribuição para chegar até você. Hoje, são apenas alguns cliques e pronto: pensamentos ao vento, girando o mundo para ensinar, provocar, confortar, emocionar, influenciar…

O poder da palavra foi elevado à máxima potência. A palavra, que sempre foi um agente transformador, ganhou, enfim, a liberdade de ir e vir.

E você, mero receptor até aqui, é convidado a participar, como nunca antes, dessa transformação total.

Mas sua formação não foi essa. O mundo que te ensinaram era um mundo dividido: de um lado a banda dos formadores de opinião; do outro a banda dos leitores, telespectadores e ouvintes, passivos, consumidores de ideias, sem direito à resposta e opinião.

Sua vez!
Estou aqui para dizer que isso mudou, definitivamente. Você tem voz! Você precisa aprender a usá-la o quanto antes, para o seu benefício e, sobretudo, para o benefício da humanidade!

Acabaram as desculpas para a acomodação e a aceitação passiva de tudo o que nos cerca. Você não pode mais reclamar em casa, da política, do governo… reclame na Internet! Bote a boca no trombone!!!

Você pode e deve participar! Há muitos recursos para isso: fóruns, listas de discussão, websites pessoais, opiniões, comentários, artigos, e-books (N.E.: livros eletrônicos)…

A cada dia surgem mais sites que abrem espaço para a sua participação. Muitos empresários já perceberam que o conteúdo mais valioso da Internet é a voz de seus usuários, ricos de ideias e inconformados com essa mudez imposta à maioria dos humanos, por tantos e tantos séculos…

Três meses atrás, me ofereci para escrever em um site. Hoje, já são mais de vinte, publicando meus artigos. A cada dia surgem convites para novas participações, elogios, críticas… e isso é muito saudável!

A sensação de tocar as pessoas e transformar é bem melhor do que a de ser transformado…

É o poder da comunicação! E você também pode!

Agora é a sua vez: saia da sombra! Você não tem mais desculpa…

A palavra é sua!

(Artigo publicado originalmente no site Widebiz, em 20/03/2001)