A Venda Direta é uma atividade comercial de longa data. Uma atividade com tradição e história. Seu início se situa no século 19 e é provável que tenha começado nos Estados Unidos.

Nessa época, o vendedor promovia uma visita de casa em casa oferecendo seus produtos, tentando convencer seu cliente a comprá-los com base nas qualidades e vantagens de possuir o mesmo. A maioria dos produtos era para o lar ou artigos de perfumaria. O vendedor era conhecido como “Yankee Pedller”. Aquela era a forma mais comum de fazer chegar os produtos a seus clientes, pois as lojas estavam localizadas nos grandes centros urbanos e as pequenas cidades não contavam com uma filial. E, para as pessoas que viviam no campo ainda era mais difícil, por isso o vendedor também visitava fazendas.

Panelas, perfumes, aviamentos, pregos, tudo o que fosse necessário e útil para a vida doméstica ou no campo eram comercializados por esses vendedores de porta em porta.

À medida que o tempo foi passando, as formas de vendas também foram evoluindo. Graças a invenção e popularização das máquinas impressoras, além dos produtos para a casa ou asseio pessoal, também começaram a ser comercializados livros e enciclopédias que atendiam também outro público, dos estudantes jovens e crianças.

A tarefa de vendedor era realizada basicamente por homens, já que vender de porta em porta não era permitido às mulheres. Com o tempo, porém, um estadunidense, fundador da Avon, se deu conta que a venda direta de perfumes gerava grande lucro e seus compradores eram na maioria mulheres, as donas de casa que estavam no lar quando os vendedores batiam à sua porta. Daí surgiu a ideia de contar com as mulheres para as vendas, com quem o principal público se identificava. A Avon foi a pioneira na contratação de mulheres para o trabalho de Venda Direta.

Atualmente, são incontáveis as empresas atuantes no setor de Venda Direta, como também os muitos produtos comercializados, e dos mais variados possíveis. O contato direto, porta a porta, também evoluiu. Hoje, com o crescimento da tecnologia, ferramentas foram incorporadas às técnicas de vendas e de promoção de produtos. Mas, o grande diferencial que ainda é a marca do ramo de Venda Direta é o contato pessoal com o público, o que faz com que seja mais personalizado o tratamento dispensado aos seus consumidores.

Em pleno século 21, a Venda Direta continua vigente. Por tudo, requer ainda a elaboração novas técnicas para conquistar o público e a dedicação para fazê-la crescer mais. Mas, é possível? A história é viva e conta com exemplos de grandes empresas que começaram como pequenos negócios e hoje são grandes empresas que geram milhões de empregos e lucros de mesmas proporções.

Então, o que está esperando para começar a ser seu próprio chefe e investir no mercado de Venda Direta?